Crianças não necessitam de redinha para comer frutas

Revista NA MOCHILA

Após os sexto mês de idade, outros alimentos além do leite materno já podem ser incluídos no cardápio da criança, como as frutas. Nessa fase, muitos pais apostam no auxílio de acessórios que facilitam a alimentação, já que a transição do bebê pode não ser tão fácil. Um desses objetos é a redinha de frutas – o alimento é posto dentro dessa rede e a criança come aos poucos, apenas o que passa pela rede, minimizando o risco de engasgar. Apesar disso, a fonoaudióloga Patricia Antoniazi considera seu uso dispensável, pois o objeto não permite o exercício da mastigação e a estimulação oral. “A redinha para alimentos impede que a criança sinta a textura e manipule adequadamente o alimento na cavidade oral”, explica. O indicado, portanto, é oferecer os alimentos de maneira livre, incentivando a mastigação e proporcionando o conhecimento de diferentes texturas, formatos e sabores. Lembre-se de adequar o cardápio de acordo com as orientações do pediatra.